Arquivo do autor:Diego Moura

Sobre Diego Moura

Jornalista com experiência em comunicação corporativa na área de mineração e assessoria de imprensa em organização pública. Um dos autores do livro-reportagem "Não foram apenas as unhas - As mulheres no inferno da ditadura". Atualmente, tem interesse em trabalhos em redação e cobertura jornalística. É autor do blog "Textos para pensar".

Fulaninha

Hoje, enquanto eu e meus pensamentos nos espremíamos no trem na volta pra casa, uma fulana entrou na minha cabeça e não saiu mais de lá. Ou melhor, uma fulaninha. Para evitar problemas domésticos, me explico. Na minha frente, uma … Continuar lendo

| Deixe um comentário

Organização critica desigualdade na futura vila dos atletas olímpicos

RioOnWatch classificou empreendimento que virará bairro ao fim dos jogos como “um novo modelo de exclusividade urbana e isolamento” Por Diego Moura Na sala escura, a voz de Fernanda Montenegro estronda enquanto na tela vão se desenhando paisagens típicas do … Continuar lendo

| Deixe um comentário

O único mal irremediável

Por Diego Moura A morte está sempre observando a todos. Fica num cantinho escuro, escondida, à espreita. Quando ela age nunca estamos preparados, por mais que assim pensemos. É como nos diz o brilhante e recém-saído Ariano Suassuna através dos … Continuar lendo

| Deixe um comentário

Encontro mágico com um pescador de esperanças

Por Diego Moura Afundava os pés na areia macia e fria. Naquela praia nublada e quase deserta seus pensamentos corriam soltos, como os pequenos barcos de pesca que levantavam e baixavam ao sabor das ondas. Acabara de ter um encontro … Continuar lendo

| Deixe um comentário

A terrível sina dos homens e das mulheres-placa

Por Diego Moura Imagine trabalhar das nove da manhã às cinco e meia da tarde, com uma hora de almoço e 15 minutos de café perto das quatro horas. E o detalhe: apenas nos finais de semana e perto de casa! … Continuar lendo

| Marcado com , , , , , , , , | 4 Comentários

O tempo e o resto

Por Diego Moura Nós estamos matando nosso tempo. E queremos comprar mais! Temos a ilusão de que com alguns pedaços de papel pintado podemos adquirir bens e valores e mercadorias e…tempo. Foi com surpresa e interesse que esbarrei em uma … Continuar lendo

| Marcado com , , , , , , , | 2 Comentários

Não há borboleta alguma [parte 3]

[Caso não tenha lido, veja as partes um e dois aqui] Por Diego Moura As primeiras notas a atingiram em cheio. Seu peito ardeu com um fogo que queimara ali pela última vez em… Quando mesmo? Não lembrou. De repente … Continuar lendo

| Deixe um comentário