Terra de ninguém

Meu post no Paradoxos da Bola sobre a deficiência das caixas de comentários

Terra de ninguém

Quem ao ler um texto, ver um vídeo nunca ficou morrendo de vontade de xingar a mãe do autor em absurda discordância ou de abraçá-lo e assinar embaixo? Pois é, foi pensando nisso que criaram aquele “treco”, que grande parte dos sites de notícias e blog têm, e fica localizado no fim da página, chamado caixa de comentários.

Um belo espaço. Muitas vezes com um grande limite de caracteres para você colocar sua opinião, incitar algum debate ou chamar o autor do produto às falas. Ou meramente deixar registrada sua indignação/concordância. Mas, nem sempre isso ocorre com respeito e acrescenta elementos para discussões saudáveis.

Li em algum lugar que as caixas de comentários estão para os sites e blogs assim como o a rede de esgoto está para as cidades. E não precisa ser nenhum gênio para constatar o fato. Alguns fatores encorajam o despejo sanitário nesses espaços: anonimato e falta de moderação de comentários.

A imagem a seguir é da página de comentários do Terra, que fala sobre a lesão de Adriano, contratado pelo Corinthians. Provovações, ofensas, homofobia…Tudo garantido pela proteção da identidade – não é necessário possuir dados verdadeiros para comentar. 

No momento, a notícia do Terra tem 1795 comentários. Os repórteres autores da matéria sequer devem olhar algum deles. É um espaço de bárbaros, uma terra sem lei. Você escreve o que quer e está livre de responsabilidades. E principalmente em assuntos que costumam dar brigas feias – como o futebol – isso deveria ser revisto. Seria melhor para a interação entre mídia que produz conteúdo e aqueles que “compram” as ideias.

Isso em grandes veículos é mais frequente, já em blogs menores, muitas vezes, ocorre justamente o contrário: a ausência completa de comentários. Nem positivos, nem negativos. O leitor é muito silencioso quando transita por esses locais. Inclusive, aqui no Paradoxos.

Clique aqui para ler o post na íntegra.

Anúncios

Sobre Diego Moura

Jornalista com experiência em comunicação corporativa na área de mineração e assessoria de imprensa em organização pública. Um dos autores do livro-reportagem "Não foram apenas as unhas - As mulheres no inferno da ditadura". Atualmente, tem interesse em trabalhos em redação e cobertura jornalística. É autor do blog "Textos para pensar".
Esse post foi publicado em Blogosfera, Esportes, Jornalismo, Mídia, Projetos Mackenzistas, Variedades, Vida do Disimo e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s