Rio de Janeiro é sinônimo de carnaval

Do Terra Magazine

Na Globo, folia do Rio teve tempo 400% maior que BA e PE

Claudio Leal

Na cobertura pré-carnavalesca, de 13 de fevereiro a 3 de março, a Rede Globo privilegiou o Carnaval do Rio de Janeiro em detrimento das festas em Salvador, Recife e São Paulo. Uma pesquisa realizada pela empresa MidiaClip, da Bahia, demonstra o desequilíbrio nos espaços jornalísticos da emissora. Os telejornais das redes Band, SBT, Record e TV Brasil também foram monitorados no mesmo período.

A Globo dedicou 60 minutos para a folia no Rio, 17min39s para São Paulo, 06min34s para Recife, 05min46s para Salvador, e 11min23s para outras praças. Estados com os maiores carnavais de rua do País, Bahia e Pernambuco foram desidratados no Bom Dia BrasilJornal HojeFantásticoJornal NacionalJornal da Globo.

O Rio ganhou, aproximadamente, um tempo 400% maior que Recife e Salvador. Quando se inclui São Paulo no cálculo, o carnaval carioca teve duas vezes mais tempo que os carnavais baiano, pernambucano e paulista somados.

Noutras palavras, o jornalismo da Globo “nacionalizou” apenas a folia carioca. A pesquisa não contabilizou as vinhetas promocionais das escolas de samba nos intervalos da emissora.

Na estatal TV Brasil, o Rio de Janeiro volta a vencer no tempo de promoção do Carnaval: 25min34s. Salvador mereceu 07min14s.

Segundo o monitoramento da MidiaClip, o SBT e a Band “foram as duas redes que deram mais primazia ao Carnaval de outros estados em detrimento do Rio. A TV de Silvio Santos ofereceu folgados 14 minutos e 11 segundos à cobertura do pré-carnaval baiano, enquanto a Band utilizou 06min57 segundos de sua cobertura para as escolas de samba de São Paulo”.

A Band tem se destacado pelo investimento na cobertura do carnaval baiano. Em 2011, ela e o SBT montaram camarotes próprios em Salvador.

Anúncios

Sobre Diego Moura

Jornalista com experiência em comunicação corporativa na área de mineração e assessoria de imprensa em organização pública. Um dos autores do livro-reportagem "Não foram apenas as unhas - As mulheres no inferno da ditadura". Atualmente, tem interesse em trabalhos em redação e cobertura jornalística. É autor do blog "Textos para pensar".
Esse post foi publicado em Cotidiano, Cultura e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s