Ubatuba, 2010

Estive em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, entre os dias 10 e 14. Pelo terceiro ano consecutivo, a praia da Lagoinha é nosso destino de férias. Mas, de todos, essa foi a viagem mais complicada em termos de trânsito e até assustadora com relação à chuva pelo caminho.

Na ida, o trajeto de 235 km foi feito em cinco horas e meia. Para voltar, o mesmo tempo. E chuva, mas muita chuva. Ela nos acompanhou em 90% do caminho de volta. Em alguns momentos, nas rodovias dos Tamoios e Ayrton Senna, não era possível enxergar mais que dois carros à frente.

É muito preocupante trafegar pela rodovia dos Tamoios (SP 099 e, portanto, estadual) com chuva. O asfalto é de má qualidade, esburacado em diversos pontos; há muitos pontos de queda de barreira; e, para completar, as curvas sinuosas dão o “tempero” da estrada (certamente, essa estrada não figura entre as “10 melhores estradas do Brasil” que se encontram em São Paulo).

Quando retornamos, ao entrar na capital, mais medo. Nos deparamos com um rio Tietê com nível d’água alarmante e muitas filas, tanto nas marginais quanto pelo centro de São Paulo. Presenciamos um quase acidente: dada a quantidade de água na pista, um ônibus que andava ao lado de um carro passou por uma grande poça, lançando água que cobriu o veículo de passeio. O motorista do carro encoberto pela “onda”, assustado, freou bruscamente. Por sorte a pista estava vazia atrás dele.

Abaixo, posto algumas fotos da situação da estrada e, a seguir, um vídeo do Aquário de Ubatuba (mas vale uma ressalva: pelo preço – inteira R$ 15,00 -, a atração deixa a desejar, pois o aquário é pequeno e tem pouca variedade de espécimes. O mais bacana são os pinguins que por sorte vimos sendo alimentados):

Secos e molhados: de uma hora pra outra veio o temporal. Na ida a chuva foi mais leve, já na volta...

Tapa-buraco no início da Tamoios: filas de quase 2km

Homens trabalham para minimizar os efeitos dos inúmeros deslizamentos de terra às margens da rodovia

Asfalto de péssima qualidade. Buracos agravados pelas chuvas constantes dessa época do ano

Reforço de ponte na Tamoios


Sobre o Aquário:

Anúncios

Sobre Diego Moura

Jornalista com experiência em comunicação corporativa na área de mineração e assessoria de imprensa em organização pública. Um dos autores do livro-reportagem "Não foram apenas as unhas - As mulheres no inferno da ditadura". Atualmente, tem interesse em trabalhos em redação e cobertura jornalística. É autor do blog "Textos para pensar".
Esse post foi publicado em Blogosfera, Cotidiano, Vida do Disimo e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s