Apertem os cintos, o governo (?) sumiu

Conversando com meu amigo Luiz Lusitano, ele não deixa de considerar a possibilidade de gente que se atira nos trilhos. Cita um fiscal: “Acontece com mais frequencia do que nós imaginamos, mas eles não podem noticiar, sempre falam que é falha.”

Vale a pena considerar. Pois se é isso mesmo, a situação é muito mais grave do que imaginamos.

Do UOL Notícias

Após mais de duas horas, estações da linha azul do metrô de SP voltam a funcionar

Após mais de duas horas, as três estações da linha 1-azul do metrô de São Paulo que estavam fechadas desde as 6h40 desta quinta-feira voltaram a funcionar às 9h. Ficaram fechadas as estações Jabaquara, Conceição e São Judas.

Veja imagens dos transtornos no metrô
Passageiros relatam situações nas estações
Leitores relatam problemas no metrô de SP
Falha na linha azul gera lentidão nas linhas verde e vermelha do Metrô

A paralisação foi causada por uma falha em equipamento da via. O problema aconteceu próximo à estação São Judas e os trens circulam apenas entre Tucuruvi e Saúde, de acordo com o Metrô.

Para atender à demanda no trecho das estações fechadas, o Metrô acionou o Paese (um plano de auxílio em situação de emergência). Também foi solicitado o remanejamento das linhas de ônibus integradas a estas estações.

A falha gerou lentidão também para quem usa apenas as linhas 2-verde ou 3-vermelha. De acordo com o Metrô, havia maior tempo entre os trens e paradas mais longas nas estações, principalmente com a aproximação da estação Sé –que liga a linha vermelha com a linha azul– e das estações Paraíso e Ana Rosa –que ligam a linha verde à linha azul.

RELATOS

Usuários relataram problemas por conta do fechamento das estações. “O principal problema é a enorme quantidade de passageiros que vem de outras regiões com o Trolebus, como Diadema, ABC e desce no Jabaquara. Duas pistas da avenida Engenheiro Armando Arruda Pereira sentido centro, ficaram bloqueadas devido a quantidade de pessoas no ponto de ônibus”, conta o usuário Ramon Anisio.

Já Iris Legramante relata que os passageiros caminhavam até a estação Saúde do Metrô para embarcar. “Uma aglomeração se encontra próximo às catracas e à entrada do metrô. Trens estão sendo recolhidos e ônibus estão lotados”, diz.

Quem usa outras linhas do Metrô, também teve problemas. “Cheguei à estação Alto do Ipiranga por volta das 7h20. Percebi que algo havia de errado pelo número excessivo de usuários, muito maior do que a quantidade em dias normais”, conta Fábio Nicodemos dos Santos.

Anúncios

Sobre Diego Moura

Jornalista com experiência em comunicação corporativa na área de mineração e assessoria de imprensa em organização pública. Um dos autores do livro-reportagem "Não foram apenas as unhas - As mulheres no inferno da ditadura". Atualmente, tem interesse em trabalhos em redação e cobertura jornalística. É autor do blog "Textos para pensar".
Esse post foi publicado em Cotidiano e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s