Recomeço indigno

Quarta-feira (04), voltei às aulas da faculdade. Já estava sentindo falta dos amigos Mackenzistas. Apesar de voltar com todo o gás e energia para mergulhar nas obrigações, prometo às viv’almas que leem este singelo blog que não deixarei de postar com a religiosidade, todas as sextas-feiras. Hoje, terminei a leitura da grande obra 1984, de Geogre Orwell e já adianto, em breve, haver um post exclusivo sobre o assunto.

*

Com o frio de lascar, retornamos às aulas e com elas, vem o megatransporte público de São Paulo. Hoje o ônibus lotou tanto, mas tanto, que eu gostaria de colocar ali, naquele espaço apertado e desconfortável, Serra, Kassab, Alckmin, Marta Suplicy, Maluf e toda a corja de vereadores, deputados e senadores demagogos e pregadores de promessas de melhorar o transporte e que não fazem absolutamente nada. Vangloriam-se de ter feito uma micharia de metrô e melhorias nos corredores de coletivos. Se fôssemos montados em jumentos, chegaríamos mais rápido aos nossos destinos. Aí, na hora que o povo se revolta e fecha avenidas, queima pneus e depreda os veículos, dá-lhes borrachadas, afinal é tudo pobre mesmo. Borrachada têm que dar os eleitores nesses bandidos de terno, utilzadores da educação apenas na hora de pedir votos.

O pior de tudo é que nas eleições, ao invés de se priorizar a discussão de propostas efetivas, para resolver os problemas, não, ficam apenas trocando farpas e apontando erros do coleguinha de profissão (político). Chega! Fazer política, não é fazer politicagem. Ontem, no ônibus, estive conversando com um trabalhador, senhor humilde, atuante na construção civil, pedreiro, mora em Itapecerica da Serra, a 50 km de onde trabalha. Pega ônibus, trem e metrô para chegar no serviço. Gasta mais de 6 horas no trajeto de ida e volta, 6 dias por semana. No transporte, consome 1/4 de seu dia. Semanalmente são 36 horas dentro de coletivos. Num mês, ele perde 144 horas, ou 1 semana de vida. Quando ele e todos nós poderemos usufruir do nosso direito como cidadãos de forma digna? Quando?

Anúncios

Sobre Diego Moura

Jornalista com experiência em comunicação corporativa na área de mineração e assessoria de imprensa em organização pública. Um dos autores do livro-reportagem "Não foram apenas as unhas - As mulheres no inferno da ditadura". Atualmente, tem interesse em trabalhos em redação e cobertura jornalística. É autor do blog "Textos para pensar".
Esse post foi publicado em Cotidiano, Sobre o Blog, Vida do Disimo. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Recomeço indigno

  1. Camila. disse:

    De fato, transporte público em São Paulo é uma droga. Ontem demorei 1h 30min num percurso de no máximo 30min. Duvido muito que algum político, nos próximos dez anos, resolva nem que seja um pouco.

    adorei o blog :))

  2. Toni disse:

    Os termos que deveriam descrever o transporte público em São Paulo são impublicáveis!

  3. Ana Beatriz disse:

    “Mão na bunda, não!”
    Pior: essa frase foi dita por uma voz masculina. Quando vc acha que não dá mais pra piorar… haha

    Mas falando sério agora, fiquei morrendo de pena daquela mulher baixinha [identificação], que não conseguia nem levantar a cabeça direito sem esbarrar no braço dos outros.

  4. Pingback: Limousines serão transporte público em SP | Blog do Disimo – Textos para pensar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s